Paróquia São Gabriel Arcanjo do Jardim Paulista

Palavra do Pároco › 27/01/2021

O MUNDO PRECISA DE BÊNÇÃO

Vimos anteriormente uma das formas de oração: ação de graças. Hoje, continuando as nossas reflexões sobre a oração apresentamos uma dimensão essencial da oração: a bênção.

Nas narrações da criação (cf. Gn 1-2) Deus abençoa continuamente a vida, sempre. Abençoa os animais (1, 22), abençoa o homem e a mulher (1-28), e no final abençoa o sábado, dia de descanso e de gozo de toda a criação (2, 3). É Deus quem abençoa, mas também os homens abençoam, e depressa descobre-se que a benção possui uma força especial, que acompanha o destinatário ao longo da sua vida e dispõe o coração humano a deixar-se mudar por Deus. Portanto, no início do mundo há Deus que “bendiz”, abençoa. Ele vê que cada obra das suas mãos é boa e bela, e quando chega ao homem e se cumpre a criação, ele reconhece que é “muito boa” (Gn 1-31). Pouco tempo depois, aquela beleza que Deus imprimiu na sua obra será alterada e o ser humano tornar-se-á uma criatura degenerada, capaz de difundir o mal e a morte no mundo; mas jamais nada poderá apagar a primeira marca de Deus, uma marca de bondade que Deus colocou no mundo, na natureza humana, em todos nós: a capacidade de abençoar e o fato de sermos abençoados. Deus não errou com a criação, nem com a criação do homem. A esperança do mundo reside completamente na bênção de Deus: ele continua amar-nos, Ele primeiro.
A grande bênção de Deus é Jesus Cristo, é o grande dom de Deus, o seu Filho. É uma bênção para toda a humanidade, é uma benção que nos salvou a todos. Podemos ter o pecado que for, Deus não nos retira o princípio da salvação que é a grande bênção. Pois Ele é pai, Ele é mãe, Ele é puro amor. Ele abençoou-nos para sempre. E Ele nunca deixará de nos abençoar. Daí é nossa obrigação transmitir a bênção que Deus nos dá. Deus ensinou-nos abençoar e nós devemos abençoar é a oração de louvor, de adoração, de ação de graças. A oração de benção é a resposta do homem aos dons de Deus. Não podemos só abençoar este Deus que nos abençoa, devemos abençoar tudo n’Ele, todo o povo, abençoar Deus e abençoar os irmãos, abençoar o mundo: esta é a raiz da mansidão cristã, a capacidade de sentir abençoado e a capacidade de abençoar.

Este nosso mundo precisa de bênção e nós podemos dar a bênção e receber a bênção. Abençoemos, portanto, o mundo com o nosso louvor e agradecimento a Deus. Que o Senhor Jesus nos ensine a nunca amaldiçoar, mas abençoar. O mundo não precisa de maldição, mas de bênção.

Côn. Sergio Conrado

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X